Textos
PARA QUE ENSINAR SOCIOLOGIA???

Há vários anos sou professora de Sociologia.
Hoje acordei a me perguntar: pra que?
Pra que ensinar  Sociologia?
Não que eu não goste ou que não ache importante.Conheço bem a disciplina e sei qual o seu objetivo e a sua finalidade: estudar e compreender a sociedade na qual vivemos para que possamos assim ser agentes transformadores e lutarmos por condições de vida melhores.
Gosto de ser  uma pessoa verdadeira e procuro sempre ser honesta com meus alunos,mas atualmente torna-se cada vez mais difícil  falar de uma sociedade onde as teorias existem,mas na prática as coisas acontecem de forma totalmente adversa.
Como ensinar Sociologia de forma honesta se a Sociedade ideal a qual buscamos está tão longe da realidade do nosso país? Como falar em Direitos humanos quando a maioria deles não é garantida? Como discutir sobre a existência de leis e incutir nos nossos alunos a ideia de que “As  leis existem para ser cumpridas” quando vemos tanto descumprimento e tanta impunidade? Quando um garoto de 14 anos é cruelmente assassinado depois de ter sido abusado sexualmente e queimado ainda com vida para esconder as provas da pedofilia e o culpado pelo crime continua livre, sem sofrer nenhum tipo de punição? E enquanto isso o pai deste garoto gasta tudo que juntou durante anos com o seu trabalho na tentativa desesperada de conseguir prender o assassino do seu filho,chegando a passar necessidades e sem conseguir nenhum retorno por parte da justiça?
Tenho tentado fazer com que meus alunos gostem de política, mas meu esforço tem sido em vão porque eles não conhecem uma política limpa, onde o individual (unido a outros individuais)luta pelo coletivo e vemos paradoxalmente uma pequena parcela da população com tantos privilégios e a grande fatia com tantas dificuldade e sem poder satisfazer as suas necessidades básicas de educação,saúde,moradia  e até mesmo sem ter garantida uma boa alimentação.
Jamais poderei fazer os meus alunos gostarem de política quando na verdade o que conhecem é um jogo de politicagem egoísta e usurária,  onde aqueles que deveriam ser os responsáveis por uma sociedade mais justa, apenas  almejam “se dar bem” governando em benefício próprio. Onde a miséria parece ser um troféu e  a esperteza a favor de uma minoria uma glória.
Como falar sobre democracia num país onde o voto é vendido ou trocado por favores.Onde aqueles que necessitam de tantas coisas e não têm, submetem-se a dar o seu voto a alguém, que se quer conhecem, em troca de um auxílio mínimo seja um saco de cimento, um óculos ou uma ligadura de trompas. Como condená-los se não foram educados dentro de uma consciência de coletividade e não conhecem uma política justa? Quando é apenas na ocasião das eleições que têm esperança de obter algum bem material do qual necessitam para sobreviver?
Como falar em direito dos trabalhadores, onde os salários dos professores são cortados porque estes estão lutando por condições de trabalho, qualidade de educação para seus alunos e pedindo que se cumpram a lei de um piso salarial que já foi revogada, mas não foi cumprida, pelos mesmos que determinam as leis? Um piso salarial que, aliás, é uma vergonha se comparado ao que ganham os políticos, além das mordomias que recebem.Será que esses políticos esqueceram que todos eles receberam os ensinamentos de um professor?
Como convencer os meus alunos de que um país só pode crescer  e se tornar desenvolvido quando investir de forma significativa em  Educação  quando vêem no seu cotidiano tanto  descaso com os professores e com a qualidade da educação pública? Quando eles testemunham uma greve de professores  durar mais de um mês ,apenas porque o governador do estado não de dispõe a sentar com os representantes da categoria para negociar e chegar a um consenso?
Como posso fazer os meus alunos acreditarem que o governo está preocupado em oferecer a eles uma escola digna quando todos os dias eles constatam as disparidades entre a educação particular e a pública? Entre os recursos que uma e outra dispõe?
Como fazê-los crer que estudar é importante num país onde um jogador de futebol ganha em um mês o que muitos profissionais de nível superior não conseguem durante uma vida inteira?Onde os traficantes têm mansões de luxo e carros importados enquanto  eles moram em casas humildes e barracos e sofrem todo dia com o transporte na hora de irem trabalhar e de voltar para casa depois de um dia de batalha? Num país onde um Tiririca,sem nenhuma instrução é eleito,por conta desta mesma falta de consciência política, e ganha mais que muitos daqueles que estudaram a vida inteira para terem uma formação?
Como falar em ética num país em que juízes e desembargadores aceitam propinas e onde a corrupção reina, onde a cada dia, mais e mais golpes são aplicados sem punição e até a merenda escolar,destinada a crianças pobres é roubada e pessoas que não precisam dão um “jeitinho” de receber o “Bolsa família?
Agora que me desabafei um pouco,cheguei a uma resposta para a pergunta que lancei no início desse texto: Pra que ensinar Sociologia?
Realmente fica difícil trabalhar valores morais num país onde a moral está fora de moda. Mas acho que posso servir para fazer a diferença para os meus alunos. Mostrar a eles que apesar de tudo  vale a pena ser ético, quando a ética parece piada. Que vale a pena ser honesto mesmo quando os desonestos têm privilégios. Ser bom onde a maldade reina e trabalhar para ser útil onde tantos exploram os mais necessitados tirando proveito da miséria, porque acredito na importância de ter a consciência tranquila. Acredito que apesar da mídia enfatizar sempre a maldade e as atitudes cruéis ainda existe muita gente praticando a humanidade.
Não tenho nenhuma vergonha em dizer que sou honesta , num pais onde honestidade é sinônimo de ingenuidade.Que procuro sempre praticar o bem e agir de forma justa com todos os que cruzam o meu caminho,numa sociedade onde os bons são tidos como bestas ou babacas  e quando muitos procuram uma forma de levar vantagem em tudo.Sei que isso não tem me rendido bens materiais,mesmo porque escolhi ser professora,numa sociedade onde o professor é tão desvalorizado,mas tem me rendido paz na  consciência e acredito que aí está a grande vantagem. E tem ainda me rendido muitos amigos com os quais  contar  nas horas de dificuldade(inclusive entre meus alunos).Digo isso porque já vivi experiências concretas.
A minha grande  vantagem é a de poder entrar na sala de aula e encarar meus alunos de frente,com a cabeça erguida ,sem nenhum sentimento de culpa e esforçar-me a cada dia em fazê-los perceber que a mudança é possível  e depende de cada um de nós. Devemos começar a mudança por nós mesmos, agindo da forma que achamos correta,sem nos  importamos  se seremos ridicularizados pelos outros.
Um dos maiores lutadores pela paz, o grande sábio  Mahatma Gandhi,lutou de forma pacífica e conseguiu alcançar o seu objetivo.Dentre tantas maravilhas que ele falou ,destaquei uma que tem tudo a ver com o assunto em questão: ” Você nunca sabe que resultados virão da sua ação.Mas ,se você não fizer nada,não existirão resultados” .Então, muito mais importante que reclamar é agir,denunciar e participar.
Mesmo que tudo pareça errado e que apenas os errados estejam sendo recompensados. Mesmo que a justiça dos homens seja injusta, é necessário cultivar o bem e os valores morais. Principalmente para aqueles, como eu, que acreditam que acima da justiça humana está uma justiça que não deixa nada passar despercebido.Segue todos os nossos passos,conhece todos os nossos pensamentos e desejos e sabe recompensar aqueles que são honestos e justos no momento certo: a Justiça Divina. Essa justiça é para sempre e dela ninguém ,nem mesmo os que se julgam espertalhões,deverá escapar. ACREDITE!
Livia Chamusca
Enviado por Livia Chamusca em 23/05/2012
Comentários
Site do Escritor criado por Recanto das Letras